Região vai ganhar mais 15 leitos de UTI para ampliar retaguarda contra Covid

Compartilhar

SÃO PAULO – O governo do Estado vai montar 15 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para pacientes com Covid-19 no Circuito das Águas.

A medida foi anunciada pelo secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, após reunião na capital com o deputado Edmir Chedid (DEM) e prefeitos da região.

As cidades de Amparo, Lindóia e Serra Negra já se colocaram à disposição para receber os novos leitos.

Com o reforço, a região passará a ter 46 vagas de UTI para Covid-19. São 10 no Hospital Universitário São Francisco (HUSF), 10 no Hospital Novo Bragantino, 6 na Santa Casa de Bragança e 5 na Santa Casa de Socorro. Destes últimos, somente os do Novo Bragantino ainda não estão em funcionamento (a unidade está recrutando médicos).

“A pandemia ainda não acabou. O reforço da nossa retaguarda, com esses novos leitos de UTI, dará mais segurança à região”, disse Edmir Chedid.

 

Contratação

Segundo o secretário Marco Vinholi, a expectativa é que a instalação dos leitos seja definida já nos próximos dias.

Presente na reunião, o prefeito de Amparo, Carlos Alberto (MDB), disse que a cidade possui estrutura para receber as novas vagas – mais especificamente, na Santa Casa Anna Cintra e no AME (Ambulatório Médico de Especialidades).

Os prefeitos de Lindóia, Luciano Lopes (PSDB), e Serra Negra, Elmir Chedid (DEM), também se dispuseram a abrigar os leitos.

“Vamos, agora, repassar todas essas possibilidades à Secretaria de Saúde. Independentemente do local escolhido, o mais importante é que a região não ficará sem os novos leitos”, afirmou Marco Vinholi.

 

Vacina contra Covid

O secretário também destacou os esforços do governo para a campanha de vacinação contra a Covid-19.

Segundo ele, as prefeituras da região devem começar a receber ainda nesta semana agulhas e seringas. Depois, as vacinas produzidas pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac.

“Estamos muito confiantes”, disse Vinholi.

A campanha tem início previsto para o próximo dia 25. Na primeira fase, que vai até o fim de março, serão imunizados profissionais de saúde, idosos, indígenas e quilombolas, totalizando cerca de 9 milhões de pessoas.

Em audiência virtual da Assembleia Legislativa no fim do ano passado, o secretário de Saúde Jean Gorinchteyn disse que a meta é vacinar toda a população do Estado até julho.

 

Acompanhe o deputado Edmir Chedid também pelo FacebookInstagramTwitter e YouTube.

Pelo celular, no WhatsApp.

 

Rolar para cima