Parlamentar reitera importância da vacinação contra a gripe no Estado

Compartilhar

SÃO PAULO – O deputado Edmir Chedid (União) reiterou nesta quarta-feira (23) a importância da vacinação contra a gripe em todas as faixas etárias – e não apenas nos grupos prioritários – devido ao aumento de casos de Influenza no Estado. A medida permite minimizar a carga e prevenir o surgimento de complicações decorrentes da doença, reduzindo os sintomas nos grupos prioritários.

“Além disso, é importante lembrar que a vacinação contra a gripe contribui para a redução da sobrecarga nos serviços públicos de saúde. Na prática, significa uma proteção para toda a comunidade, visto que, em alguns casos, temos sérias complicações devido à gripe. Procure uma unidade de saúde pública para garantir a imunização contra o vírus da Influenza”, comentou.

Edmir Chedid explicou ainda que a Influenza é uma infecção viral aguda. A doença afeta o sistema respiratório, sendo considerada de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais, podendo também causar pandemias. “Ainda há tempo de se vacinar. Todos nós temos esta responsabilidade aqui no Estado”, disse.

A vacina contra a Influenza é fabricada com vírus inativados, fragmentados e purificados, ou seja, não é capaz de induzir o desenvolvimento da doença. A composição e a concentração de antígenos são atualizadas a cada ano, seguindo orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS). O imunizante pode ser administrado simultaneamente com outras vacinas do calendário nacional.

Imagem: Parlamentar afirmou que esta é uma responsabilidade de todo cidadão.

Vírus
O período de incubação dos vírus Influenza é geralmente de dois dias (variando entre um e quatro dias). Os sinais e os sintomas da doença são muito variáveis, podendo ocorrer desde a infecção assintomática até formas graves. Os quadros graves ocorrem com maior frequência em indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção.

Também prejudicam lactentes no primeiro ano de vida e crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, idosos com 60 anos ou mais e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais. A transmissão ocorre principalmente de pessoa a pessoa, por meio de gotículas respiratórias produzidas por tosse ou fala da pessoa infectada.

A Síndrome Gripal (SG) se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, cefaléia, dores musculares (mialgia), tosse, dor de garganta e fadiga. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias. Os sintomas respiratórios, como a tosse e outros, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se em geral de três a cinco dias após o desaparecimento da febre.

Para mais informações, clique aqui.

São Paulo
Em 2022, o Estado de São Paulo registrou 3.116 casos de gripe com pacientes hospitalizados; 339 morreram. Neste ano, foram registradas 2.398 hospitalizações até a última semana de julho. No mesmo período do ano anterior, foram contabilizadas 1.596 internações e 266 óbitos. Apesar da queda na letalidade, o número de hospitalizações cresceu 50,2% nos sete primeiros meses de 2023.

Redes Sociais
Facebook | Flickr | Instagram | TikTok | Twitter | YouTube.
Pelo celular, no WhatsApp.

Informações
Anselmo Dequero
Assessor de Imprensa
imprensa@edmirchedid.com.br
(11) 99952 1200

Rolar para cima