Iamspe e HUSF retomam em janeiro discussões sobre convênio

Compartilhar

SÃO PAULO – As discussões referentes à suspensão do convênio entre o Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe) e o Hospital Universitário São Francisco (HUSF), de Bragança Paulista, serão retomadas na segunda quinzena de janeiro. A confirmação ocorreu nesta terça-feira (08) pelo diretor do Departamento de Convênios (Decam) do Iamspe, Antonio Jayme Paiva Ribeiro.

Esta iniciativa se deve às reivindicações do deputado Edmir Chedid (DEM) – membro da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (Alesp) – ao governo estadual, responsável pela autarquia. “Afinal, há uma grande preocupação dos servidores públicos estaduais quanto à suspensão deste convênio entre as instituições, que tem resultado em prejuízos à Região Bragantina”, comentou.

Edmir Chedid afirmou ainda que, ante a suspensão das atividades, os servidores públicos estaduais tiveram que buscar atendimento médico em outros municípios, como Campinas e São Paulo. “Muitos tiveram que dar continuidade aos seus tratamentos noutras regiões, o que considero inadmissível. Não podemos deixar os servidores sem atendimento médico em nossa região”, afirmou.

O Iamspe funciona como plano de saúde ao servidor público estadual, oferecendo atendimento médico nos municípios. “A suspensão do convênio entre o Instituo e o HUSF ocorreu em agosto deste ano. Neste período, temos solicitado mais agilidade ao governo estadual para que servidores públicos estaduais, como policiais e professores, voltem a ser beneficiados com o convênio”, disse.

 

Morosidade
O parlamentar declarou que a morosidade no processo entre Iamspe e HUSF também se deve, em parte, à pandemia do coronavírus. As atividades desempenhadas pelo governo estadual no combate à disseminação da doença exigiram o apoio do Instituto de Assistência Médica na capital paulista, resultando em prejuízo às demais atividades desempenhadas aos servidores públicos estaduais.

“A situação infelizmente ainda não se normalizou, mas não podemos mais esperar pela decisão de retomada do convênio entre as instituições. Os servidores dependem do HUSF, principalmente diante desta situação de calamidade que estamos vivendo em nosso Estado”, finalizou o deputado Edmir Chedid.

 

Redes Sociais
Facebook | Instagram | Twitter | YouTube.
Pelo celular, no WhatsApp.

Informações:
Anselmo Dequero
Assessor de Imprensa
jornalismo@edmirchedid.com.br
(11) 99592 5118

Rolar para cima