Procon-SP divulga levantamento de preços de produtos de Páscoa

Compartilhar

SÃO PAULO – Os preços de produtos comercializados na Páscoa apresentaram diferenças que variam entre 320% (ovos de chocolate) a 116,31% (tabletes), segundo pesquisa realizada no mês passado pelo Procon-SP em sites de varejo. Os preços dos bombons tiveram variação de 65,54%. Por isso, a recomendação é para que o consumidor pesquise preços e tenha atenção às especificações dos produtos.

As maiores diferenças de preço entre estabelecimentos foram no ovo de Páscoa Crocante de 215g da Garoto: num local era de R$ 155,15 e no outro de R$ 36,90 (320,46%). O tablete Talento Recheado Avelã de 85g, também da Garoto, era vendido por R$ 15,12 e R$ 6,99 (116,31%). O pacote de bombom Ouro Branco, de 1000g Lacta, foi encontrado por R$ 74,99 e por R$ 45,30 (65,54%).

O levantamento do Procon-SP calculou o valor médio do quilo dos três tipos de produtos, tomando como base o valor médio pesquisado: nos ovos de Páscoa o preço médio por quilo foi de R$ 361,97; nos tabletes, R$ 81,31; e nos bombons, R$142,63. Essa informação facilita a comparação e possibilita ao consumidor escolher opções mais baratas e que não comprometam o orçamento.

Na comparação dos produtos comuns entre as pesquisas on-line de 2023 e 2022, constatou-se que houve, em média, acréscimo no preço médio dos ovos de Páscoa de 37,77%, tabletes de chocolate de 4,37% e dos bombons de 14,04%. Para referência, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-SP, da FIPE), referente ao período de março de 2022 a fevereiro de 2023, registrou variação de 6,71%.

Dicas para o consumidor
O Procon-SP reforça que é importante que os consumidores comparem os preços praticados por diferentes estabelecimentos, considerando a relação entre a qualidade, peso e o preço do item. Nas lojas virtuais deve-se considerar também o valor do frete, lembrando que nos casos de produtos licenciados com personagens, em geral, o preço costuma ser mais elevado em função deste licenciamento.

Se o momento for de orçamento apertado, vale lembrar que as caixas de bombons e tabletes de chocolates também podem substituir os tradicionais ovos de Páscoa, quase sempre com preços mais atrativos. 

Os ovos de Páscoa que trazem brinquedos em seu interior devem apresentar em sua embalagem a frase “Atenção: contém brinquedo certificado no âmbito do Sistema Brasileiro da Avaliação da Conformidade”. Também é obrigatória a indicação de faixa etária ou, se for o caso, frase que informe que não existe restrição de faixa etária.

O brinquedo deve ter o selo do Inmetro em sua embalagem, identificação do fabricante ou importador (nome, CNPJ, endereço), instruções de uso e de montagem, quando for o caso, e eventuais riscos que possam apresentar à criança.

Redes Sociais
Facebook | Flickr | Instagram | TikTok | Twitter | YouTube.
Pelo celular, no WhatsApp.

Informações
Anselmo Dequero
Assessor de Imprensa
imprensa@edmirchedid.com.br
(11) 99952 1200

Rolar para cima