Parlamentar apoia atividades realizadas em defesa da mulher

Compartilhar

SÃO PAULO – As atividades instituídas para aumentar a defesa da mulher e fortalecer o combate à violência doméstica, desenvolvidas a partir de programas das secretarias de Estado, receberam nesta segunda-feira (17) o apoio do deputado Edmir Chedid (DEM); a iniciativa do parlamentar tem por intuito evitar o feminicídio (há 54 casos registrados no Estado entre janeiro e abril deste ano).

Para tentar conter a violência, o Estado lançou uma campanha publicitária de conscientização em defesa das mulheres (vídeo abaixo). “O objetivo é despertar a importância do engajamento da sociedade no combate à violência doméstica, inclusive com denúncias dos agressores para a polícia e Justiça. Afinal, não podemos mais aceitar este tipo de violência em nosso Estado”, complementou.

Edmir Chedid explicou que a campanha conta com um site, organizado para orientar as vítimas sobre como e de que forma denunciar os casos de agressão. “Neste portal estão todos os endereços das 133 Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs), inclusive das que funcionam 24h/dia. É possível ainda conhecer o aplicativo SOS Mulher, disponível gratuitamente aos celulares Android e IOS.”

Todos os programas instituídos pelo Estado nos últimos anos para promover a defesa da mulher e fortalecer o combate à violência doméstica receberam o apoio do parlamentar. “O Estado e a Assembleia Legislativa atuam a fim de proteger as mulheres e prender os agressores. Este, no entanto, é um trabalho que depende de toda a sociedade, que pode contribuir com denúncias”, comentou.

Para ter acesso ao portal “Feminicídio Não”, clique aqui.

 

Vídeo Institucional

 

 

Rede de Apoio
Em todo o Estado de São Paulo existem 1.408 centros de referência de assistência social para identificar e promover o amparo às vítimas de violência; destes centros, 291 são especializados somente no combate à violência doméstica. Existem ainda 24 abrigos para mulheres e seus filhos, cada um com capacidade para atender até 20 mulheres durante um período máximo de seis meses.

Na capital, o novo Hospital Pérola Byington deverá ampliar os serviços de atendimento e de saúde da mulher. A meta é expandir em 50% a capacidade de atendimento em comparação ao atual Centro de Referência de Saúde da Mulher – no ano passado, foram aproximadamente 4,2 mil. As obras devem começar em agosto. Outro serviço em fase de implantação é a Casa da Mulher Brasileira.

 

Redes Sociais
Facebook | Instagram | Twitter | YouTube.
Pelo celular, no WhatsApp.

Informações:
Anselmo Dequero
Assessor de Imprensa
jornalismo@edmirchedid2.hospedagemdesites.ws
(11) 99592 5118

Rolar para cima