Parlamentar alerta para crescimento de casos de sarampo em São Paulo

Compartilhar

SÃO PAULO – O deputado Edmir Chedid (DEM), membro efetivo da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, afirmou nesta quinta-feira (01) que o número de casos confirmados de sarampo neste ano em todo o Estado subiu para 633; a informação está fundamentada no relatório emitido pela Secretaria de Estado da Saúde, que foi encaminhado para a análise do parlamentar.

O balanço inclui dados contabilizados até terça-feira (30). Do número total, três em cada quatro casos foram registrados na capital, onde foram notificados 484 casos no ano. “O último balanço divulgado pela Secretaria trazia dados até o dia 17 de julho e registrava 484 casos de sarampo em todo o Estado de São Paulo, o que já nos preocupava aqui na Assembleia Legislativa”, completou.

Por esse motivo, o parlamentar explicou que a campanha de vacinação contra o sarampo continua em curso na capital e em outros 14 municípios da Grande São Paulo. O objetivo é vacinar jovens e adultos entre 15 anos e 29 anos de idade. A meta é vacinar 4,4 milhões de pessoas até o dia 16 de agosto. Desde 10 de junho, apenas 799,9 mil pessoas dessa faixa etária foram imunizadas na região.

“A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Há contraindicação para gestantes e imunodeprimidos, como pessoas submetidas a tratamento de leucemia e pacientes oncológicos. O sarampo é uma doença infecciosa aguda, provocada por vírus, grave e transmitida pela fala, tosse e espirro. A doença é extremamente contagiosa, mas pode ser prevenida pela vacina”.

Imagem: Vacina contra o sarampo distribuída gratuitamente em unidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

RMC
A Região Metropolitana de Campinas (RMC) possui dez casos confirmados da doença somente neste ano, de acordo com o relatório emitido pela Secretaria de Estado da Saúde. Além do município-sede, há casos confirmados em Americana, Hortolândia, Indaiatuba, Jaguariúna e Sumaré (existem 21 casos suspeitos que seguem sob a investigação e podem aumentar as estatísticas da região).

 

Vacina
O sarampo se caracteriza principalmente por dor de cabeça, conjuntivite, coriza, febre alta, manchas brancas na mucosa bucal, manchas vermelhas no corpo e tosse. A vacina é apresentada sob a forma liofilizada, em frasco unidose ou multidose, acompanhada do respectivo diluente. Em caso de suspeita, o cidadão deverá procurar os serviços públicos do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Redes Sociais
Facebook | Instagram | Twitter | YouTube.
Pelo celular, no WhatsApp.

Informações:
Anselmo Dequero
Assessor de Imprensa
jornalismo@edmirchedid2.hospedagemdesites.ws
(11) 99592 5118

Rolar para cima