Conselho Municipalista avalia retomada da economia no Estado

Compartilhar

SÃO PAULO – O governo do Estado voltou a destacar a importância do isolamento social como alternativa ao avanço do coronavírus durante reunião com gestores do Conselho Municipalista, formado pelo governador João Doria (PSDB), secretários estaduais e prefeitos dos municípios-sede de Regiões Administrativas. A afirmação consta de relatório encaminhado ao deputado Edmir Chedid (DEM).

Membro efetivo da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), o parlamentar destacou que, além do isolamento social, o conselho também analisou os dados referentes à Covid-19. “As informações estatísticas servem para nortear Estado e municípios nas atividades instituídas a fim de impedir o avanço da pandemia e sobrecarregar o sistema público de saúde”, garantiu.

Edmir Chedid disse que as futuras decisões referentes à flexibilização da quarentena e à consequente retomada da economia no Estado de São Paulo após a pandemia do coronavírus também integraram a pauta de discussões do Conselho Municipalista. “Afinal, esta tem sido a principal preocupação de muitos gestores públicos municipais e da comunidade ante a pandemia do coronavírus”, comentou.

“O início da retomada das atividades econômicas será definido pelo Plano São Paulo, cuja construção tem considerado o diálogo permanente com setor econômico, sociedade civil e os municípios. Os requisitos para a flexibilização da quarentena vão se basear em critérios técnicos, que incluem a redução dos números de casos de infecção pelo coronavírus e a manutenção da taxa de ocupação dos leitos de UTI em patamar inferior a 60%”, comentou o deputado Edmir Chedid.

 

Interior e Litoral
A pandemia de coronavírus estava restrito à Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) até o início de março. Em menos de 45 dias, a doença avançou pelo interior e litoral e chegou a todas as regiões administrativas do Estado. Em 17 de março, somente nove municípios da RMSP tinham casos e apenas a capital registrava óbitos. Hoje, a doença está em todo território paulista com casos registrados em 414 municípios (64% dos 645 municípios do Estado de São Paulo).

O contágio cresce proporcionalmente a um ritmo quatro vezes mais rápido no interior e litoral do que na Região Metropolitana de São Paulo. Entre os dias 1º e 30 de abril, o número de casos registrados cresceu 3.302% no Interior (de 129 casos para 4.389), enquanto que na RMSP o crescimento foi de 770% (de 2.793 para 24.309). Dados atualizados indicam que a taxa de ocupação de leitos na capital e demais cidade da RMSP é de 89,6%. Já no Estado, o índice hoje é de 68,2%.

 

Redes Sociais
Facebook | Instagram | Twitter | YouTube.
Pelo celular, no WhatsApp.

 

Informações:
Anselmo Dequero
Assessor de Imprensa
jornalismo@edmirchedid2.hospedagemdesites.ws
(11) 99592 5118

Rolar para cima