Edmir Chedid defende manutenção dos serviços da UBA em Piedade

Compartilhar

Imagem de Arquivo | Trecho da SP-079 sob a responsabilidade da Unidade Básica de Atendimento (UBA).

SÃO PAULO – A Secretaria de Logística e Transportes, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), confirmou nesta sexta-feira, 17/02, que poderá reavaliar a permanência do contrato emergencial firmado com empresa prestadora dos serviços na SP-079 (Rod. Rod. Padre Guilherme Hoovel) e SP-250 (Rod. Bunjiro Nakao), em Piedade (Região Metropolitana de Sorocaba).

As atividades, que integram os serviços realizados pela Unidade Básica de Atendimento (UBA), poderão ser suspensas em decorrência da falta de contrato entre o governo do Estado e a empresa prestadora. “Atualmente há um contrato emergencial para a execução do trabalho em Piedade, que não pode mais ser renovado devido às exigências legais”, disse o deputado Edmir Chedid (DEM).

O parlamentar, autor da solicitação de revisão e permanência de contrato emergencial à Secretaria, explicou que os serviços da UBA não podem ser interrompidos em Piedade. “A UBA tem prestado um trabalho muito importante aos usuários do sistema viário. Não podemos aceitar que o serviço seja prejudicado em decorrência da falta de contrato entre Estado e empresa”, complementou.

Edmir Chedid explicou ainda que já houve uma licitação para a regularização do serviço. “Mas a empresa vencedora do processo de licitação aberto pelo governo do Estado foi desclassificada no ano passado, o que favoreceu a segunda colocada. A primeira empresa recorreu da decisão, o que tornou essa medida nula enquanto o processo é devidamente analisado pela Justiça”, destacou.

Esta suspensão do contrato emergencial da UBA Piedade vai resultar em prejuízos diretos para os usuários do sistema viário nos trechos das rodovias em Ibiúna e Pilar do Sul. A ausência do serviço poderá ainda sobrecarregar a UBA Sorocaba, bem como os serviços mantidos pelas administrações públicas municipais, como os de ambulâncias e de transporte de veículos acidentados.

UBA
O parlamentar declarou que a situação é bastante parecida nas outras 56 Unidades Básicas de Atendimento que são mantidas pelo governo estadual. De acordo com Edmir Chedid, a impossibilidade de renovação dos contratos emergenciais ainda tem sido o principal fator para a possível paralisação dos serviços prestados gratuitamente nas rodovias não concessionadas de São Paulo.

“Considero fundamental esta preocupação do governo do Estado em analisar todos os contratos das empresas que decidiram participar da licitação. Mas também precisamos promover mais rapidez em alguns processos, como nos das UBAs que prestam relevante trabalho para a comunidade. Por isso, reiteramos nossa preocupação à Secretaria de Logística e Transportes”, finalizou.

Acompanhe também pelo FacebookGoogle +InstagramTwitter e YouTube.
Pelo celular, Telegram e WhatsApp.

Anselmo Dequero | MTB 29.034
anselmo@edmirchedid2.hospedagemdesites.ws
11.99610 1419

Rolar para cima