Turismo de SP recebe R$ 400 milhões para incentivar a retomada do setor

Turismo de SP recebe R$ 400 milhões para incentivar a retomada do setor

15 de setembro de 2020

SÃO PAULO – Os governos do Estado e da União firmaram uma parceria para destinar mais R$ 400 milhões a empresas do setor turístico. Esta iniciativa, que recebeu apoio do deputado Edmir Chedid (DEM), consiste em linhas de crédito do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) a micro, pequenos e médios empresários. Fungetur é um crédito ao fomento do turismo como negócio e estratégia de desenvolvimento.

De acordo com o parlamentar, a parceria amplia a capacidade de os governos auxiliarem na recuperação e retomada das empresas de um dos setores mais impactados pela pandemia do coronavírus. “A intenção é oferecer condições para que o turismo consiga sobreviver aos efeitos da pandemia; consiga manter e consequentemente ampliar as ofertas de emprego à comunidade”, complementou.

Edmir Chedid explicou que os recursos financeiros previstos na parceria serão disponibilizados pelo Desenvolve SP com condições facilitadas – taxas reduzidas e prazos estendidos -, segundo o governo estadual. “Os interessados poderão solicitar crédito para capital de giro e financiamento a projetos de investimento, máquinas e equipamentos. As condições compreendem juros reduzidos de 0,41% ao mês e prazo de até 120 meses, com até 36 meses de carência”, afirmou.

Micro, pequenas e médias empresas com faturamento anual entre R$ 81 mil e R$ 10 milhões, Certificação Digital E-CNPJ, cadastro ativo no Cadastur e Classificação Nacional de Atividades Econômicas relacionado a atividades turísticas podem realizar o pedido de crédito pelo Desenvolve SP (www.desenvolvesp.com.br). O processo é realizado on-line de maneira simples, garante o governo estadual.

Imagem: Investimento é resultado de uma parceria do governo estadual com a União, afirma Edmir Chedid.

 

Impacto
Um estudo do Estado projetou que, dos 46,3 milhões de turistas previstos, 2020 deverá somar 29,5 milhões no cenário mais provável, com perda de 17 milhões de viajantes. Em movimentação financeira, o previsto antes da pandemia chegava a R$ 43 bilhões; agora, R$ 26,1 bilhões. Outra análise da FGV aponta que o PIB do turismo deve sofrer uma perda de 39% em 2020 em relação ao ano passado.

 

Redes Sociais
Facebook | Instagram | Twitter | YouTube.
Pelo celular, no WhatsApp.

Informações:
Anselmo Dequero
Assessor de Imprensa
jornalismo@edmirchedid.com.br
(11) 99592 5118