Iamspe retoma negociação para reativar convênio na Região Bragantina

Iamspe retoma negociação para reativar convênio na Região Bragantina

18 de outubro de 2020

O Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual) promete retomar nos próximos dias as negociações com o HUSF (Hospital Universitário São Francisco) para reativar o convênio que atendia cerca de 13 mil usuários – entre funcionários públicos e dependentes – na Região Bragantina.

O compromisso foi assumido pelo superintendente do instituto, Wilson Pollara, após ser cobrado publicamente pelo deputado Edmir Chedid (DEM) durante reunião da CPI das Quarteirizações, da Assembleia Legislativa.

“Vou chamar o frei Francisco [Belotti, presidente nato da Associação e Fraternidade São Francisco de Assis, mantenedora do HUSF], ele é muito meu amigo, e ver o que eu preciso fazer. [Ver] Onde está o problema. Prometo isso a você”, disse Pollara.

O convênio entre o Iamspe e o HUSF foi encerrado em agosto em meio a um impasse sobre valores. O hospital cobra a revisão da tabela de pagamentos.

 

Cobrança

Desde o fim dos atendimentos, Edmir Chedid tem buscado alternativas junto ao governo do Estado. O deputado é membro da Comissão de Saúde da Alesp.

“Espero que o senhor [Pollara] faça isso rapidamente. É questão de saúde pública. O senhor tem consciência disso”, disse.

“Espero que os hospitais da região também coloquem a mão na consciência e possam fazer esse convênio.”

Edmir Chedid lembrou que o Iamspe terá um reforço de caixa com o aumento das contribuições do funcionalismo estadual – medida prevista no pacote de ajuste fiscal do governador João Doria (PSDB).

“Espero que, agora, o Iamspe possa melhorar sua tabela e ampliar o atendimento aos servidores”, afirmou.

“Só na minha região, 13 mil pessoas entre funcionários e dependentes, utilizam esse sistema de saúde aqui. É muita gente. Gente que não pode ficar desamparada.”

 

Iamspe em números

O Iamspe funciona como um convênio médico para os servidores estaduais e seus dependentes. É mantido com contribuições mensais do funcionalismo (descontadas diretamente dos salários).

Atualmente, o Iamspe atende cerca de 1,3 milhão de usuários por meio de uma rede de hospitais e clínicas conveniados em todo o Estado. Conta, ainda, com um hospital próprio de alta complexidade, o Hospital do Servidor Público Estadual, na capital, com mais de 700 leitos.

Com a revisão das contribuições dos servidores prevista no PL 529/2020, o instituto receberá um reforço de R$ 170 milhões ainda neste ano. Em 2021, serão cerca de R$ 700 milhões a mais em caixa.

 

 

 

 

Acompanhe o deputado Edmir Chedid também pelo FacebookInstagramTwitterYouTube e WhatsApp.

 

Informações:

Max Ramon / Assessoria de imprensa

(11) 3886-6429/6787