Comissão de Saúde da Alesp questiona omissão de casos de Covid-19

Comissão de Saúde da Alesp questiona omissão de casos de Covid-19

22 de junho de 2020

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) questionou o secretário de Saúde do Estado, José Henrique Germann, sobre divergências nas estatísticas de Covid-19.

Reportagem publicada na última semana pela revista piauí mostrou que, nos últimos 70 dias, o governo estadual deixou fora de seus balanços oficiais pelo menos 11.060 casos confirmados da doença na capital.

A subnotificação, segundo a reportagem, se revela na comparação entre os boletins epidemiológicos apresentados pelo Estado e pela Prefeitura de São Paulo.

O mesmo acontece em outras cidades, ainda conforme a publicação. Até quinta-feira (18), Santos contabilizava 528 casos a mais que os atribuídos à cidade no boletim estadual. Em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, a diferença era de 1.030 casos.

A discrepância nos dados afeta tanto o número total de casos, quanto a evolução diária de novos registros da doença. E essa evolução é um dos critérios utilizados no plano de flexibilização das medidas de isolamento do Estado, iniciado no último dia 1º.

 

Preocupação

Germann participou nesta segunda-feira (22) de uma reunião virtual com a Comissão de Saúde da Alesp. A reportagem da piauí foi abordada pelo deputado estadual Edmir Chedid (DEM).

“A reportagem mostrou que, depois da flexibilização das medidas de isolamento, essa diferença [de números] só aumentou. De 1º a 17 de junho, mais de 6 mil novos casos de coronavírus teriam sido ignorados pelo Estado, segundo a revista”, disse.

“A pergunta é: o que explica essa diferença? Que medidas o governo já tomou para manter essa base de dados atualizada?”, questionou o parlamentar.

Germann pediu a um assessor que respondesse à pergunta. A tarefa ficou para Paulo Rossi Menezes, responsável pela Coordenadoria de Controle de Doenças da pasta.

“O Estado usa a base de dados do Ministério da Saúde. É onde consolidamos as informações dos 645 municípios [paulistas]”, disse.

“O que acontece, às vezes, é uma contabilização, pelos municípios, de casos que ainda não foram incluídos nessa base”, acrescentou.

 

Avanço da Covid-19

Segundo Menezes, a Secretaria de Saúde tem feito esforços junto às prefeituras, com o apoio de suas diretorias regionais, para resolver o problema.

“Estamos atuando para que o trabalho dos municípios esteja alinhado com o nosso”, afirmou.

Até esta segunda-feira, o governo contabilizava 12.634 mortes e 221.973 casos confirmados do novo coronavírus em seu boletim oficial.
Dos 645 municípios paulistas, houve pelo menos uma pessoa infectada em 604. Em 334 (mais da metade do total), há registro de um ou mais óbitos.